Capa

SBD-RS Press Releases

Saiba o que é preciso observar nas pintas da pele

Sinais são fundamentais para identificar eventuais suspeitas de câncer de pele

11.02.2020  |  293 visualizações

Elas podem estar em qualquer parte do corpo e não são apenas marcas, mas podem indicar um sinal de alerta para o câncer tipo melanoma. Além do autoexame é fundamental que o paciente procure um dermatologista sempre que observar variações. Para esse procedimento é importante conhecer as regras do ABCDE que ajudam a oferecer indicativos, mas não substituem a ida ao médico.

“Esses cuidados devem ser permanentes. As lesões mais suspeitas são as assimétricas, com bordas irregulares, que mudam de cor e vão crescendo ao longo dos meses”, alerta a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS, Taciana Dal'Forno Dini,

Regra do ABCDE

A de Assimetria: A metade da pinta não é semelhante à outra metade. Pintas perigosas ou
melanomas tendem a ter uma assimetria de cores e formas. 

B de Bordas: Lesões malignas apresentam bordas irregulares, dentadas ou com sulcos, com
interrupção abrupta na pigmentação da margem. 

C de Cor: A coloração não é a mesma em toda pinta. Lesões muito escuras ou que apresentem
diferentes tons em uma mesma lesão devem ser avaliadas, pois podem ser malignas. Também as lesões que mudam de cor, ficando mais claras ou mais escuras.

D de Diâmetro: Lesões que crescem rápido, principalmente aquelas maiores que têm 6
milímetros. Estas têm maiores chances de serem malignas. 

E de Evolução: Toda pinta que mudar de cor, formato, tamanho e relevo, em curto período
de tempo (1 a 3 meses), deve ser examinada por um dermatologista. 

Previna-se! 

– Evite o sol entre 9h e 15h
– Use camiseta, chapéu de abas largas, sombrinha e guarda-sol   
– Não se esqueça dos óculos escuros, de preferência com lentes de boa qualidade  
– Aplique o protetor solar diariamente nas áreas expostas (fator de proteção de no mínimo 30) e repita a
aplicação a cada 2 horas, caso permanecer sob exposição solar.

A SBD reforça que a melhor forma de evitar a doença é a prevenção! Vale lembrar que
o autoexame não substitui a consulta ao dermatologista da Instituição. Encontre um
dermatologista associado à SBD em: http://www.sbd.org.br/

Redação: Marcelo Matusiak
Coordenação: Marcelo Matusiak

  • Campanha conscientiza a população
    (Marcelo Matusiak)

Leia também...

23.02.2020

Diversão aliada ao cuidado com a saúde

Sociedade Brasileira de Dermatologia dá dicas para aproveitar as festas sem descuidar da pele, cabelos e unhas

17.02.2020

Carnaval acende alerta para importância da prevenção das doenças sexualmente transmissíveis

Aumento do número de casos de sífilis preocupa médicos

12.02.2020

Nota de falecimento: Shirley Mirna Wayhs Matte

Dermatologista e professora foi referência na formação de vários dermatologistas no Rio Grande do Sul

10.02.2020

TelessaúdeRS é tema de encontro da Frente Parlamentar pela Psoríase

Iniciativa tem o objetivo de debater políticas públicas em prol do manejo da doença

Entre em contato