Capa

SBD-RS Press Releases

Estresse na pandemia pode provocar problemas na pele

Médicos relatam uma piora no quadro de uma série de doenças dermatológicas

02.06.2020  |  325 visualizações

O período de distanciamento social provocado pela pandemia do coronavírus traz repercussões na saúde da pele de muitas pessoas e o estresse pode ser uma das causas envolvidas. A pele tem a mesma origem do sistema nervoso central, ambos provêm do mesmo tecido, o ectoderma, a camada mais externa do embrião. E são os dois primeiros órgãos a se formar no nosso corpo. Segundo a dermatologista e diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Juliana Boza, na resposta do organismo ao estresse, seja físico ou psicológico ocorre liberação de hormônios, tais como as catecolaminas (entre elas a adrenalina) e o cortisol, isso desencadeia uma ampla gama de respostas, inclusive na pele.

“Dermatite seborreica, psoríase, vitiligo, dermatite atópica, rosácea, acne e queda de cabelos são exemplos de problemas de pele que sofrem grande influência do estado emocional de cada pessoa. Todas essas doenças têm tratamento e sempre faz parte do manejo avaliar os aspectos emocionais que estão presentes e tentar melhorar eles também”, afirma

A médica reforça que é importante estar atento aos sinais de estresse psicológico e traçar estratégias para enfrentar este período da melhor maneira possível, uma vez que isso tem repercussões em todo nosso organismo, inclusive na pele.

“Para isso é importante ter uma alimentação saudável, realizar exercícios físicos, dormir bem (é reconhecido que a privação de sono tem um impacto importante na saúde). Lembramos que todos estes problemas de pele tem tratamento, em caso de crise é importante procurar o dermatologista. E lembrar que faz parte do tratamento da pele cuidar dos aspectos emocionais que envolvem a doença”, afirma.

Psoríase: a psoríase afeta cerca de 1-2% da população, é uma doença inflamatória sistêmica. O estresse tanto pode desencadear ou exacerbar a psoríase, ou surgir durante o curso da doença, devido a todas as repercussões que ela gera na qualidade de vida. Pacientes com psoríase também têm uma prevalência aumentada de doenças como depressão e ansiedade.

Dermatite atópica: doença inflamatória crônica, em que ocorrem alterações na barreira cutânea, levando a prurido (coceira). É mais frequente em crianças, mas pode ocorrer em adultos também. O estresse através de citocinas pro inflamatórias causa alterações na barreira cutânea, levando a piora dos sintomas. Assim como na psoríase pode ocorrer um ciclo vicioso, em que o estresse causa mais inflamação, que piora a doença.

Acne: a liberação de catecolaminas estimula as glândulas sebáceas, com isso há aumento da oleosidade.

Envelhecimento: o estresse pode levar a um aumento na produção de radicais livres, que atuam em enzimas que degradam o colágeno e fibras elásticas.

Redação: Marcelo Matusiak
Coordenação: Marcelo Matusiak

  • Estresse pode trazer problemas na pele
    (Marcelo Matusiak)

Leia também...

24.09.2020

Dermatites e questões estéticas pautam primeiro dia da 45a Jornada Gaúcha de Dermatologia

Evento é uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS

16.09.2020

Dermatologistas apresentam pedido de inclusão de novo procedimento em rol de coberturas do IPE Saúde

Pedido de inclusão do serviço de Fototerapia foi encaminhado ao IPE Saúde

15.09.2020

Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS debate com CREMERS exercício ilegal da medicina

Tema foi abordado com presidente recentemente eleito para o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (CREMERS)

20.08.2020

Jornada Gaúcha de Dermatologia é confirmada em formato online

Evento acontece nos dias 23, 24, 26 e 30 de setembro e 1 e 3 de outubro de 2020 e será totalmente virtual

Entre em contato