Capa

AMRIGS Press Releases

COVID-19: mais um motivo para não fumar

Artigo de Opinião: Pneumologista. Santa Casa de Porto Alegre. Fumo Zero AMRIGS. Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina, Luiz Carlos Corrêa da Silva

02.06.2020  |  421 visualizações

 

Fumantes são mais suscetíveis a infecções. Têm quatro vezes mais gripes por influenza e maior mortalidade, três vezes mais tuberculose, quatro vezes mais pneumonias graves particularmente pneumocócicas. É uma consequência dos danos da fumaça do tabaco nas defesas e estrutura dos pulmões. Na COVID-19, o tabagismo também causa prejuízos.

Embora o tempo de observação seja pequeno para avaliar-se toda a extensão do problema, já existem evidências de que fumar aumenta o impacto da pandemia. A mortalidade na China, segundo relato da Universidade de HuazHong, em Wuhan, foi maior em homens pois lá fumam muito mais. Pneumonia grave, doença progressiva e morte ocorreu quatorze vezes mais em fumantes. Pesquisa no Laboratório Cold Spring Harbor, nos Estados Unidos, mostrou que a fumaça de cigarros estimula a produção pulmonar de ACE2 (enzima conversora da angiotensina 2). É a enzima que favorece ao novo coronavírus ligar-se nas células humanas. Observou-se que crianças produzem menores quantidades desta enzima e isto permite entender o melhor prognóstico da COVID-19 nos jovens. A boa notícia é que, parando de fumar o nível de ACE2 volta rapidamente a níveis normais.

Outro aspecto é de que o fumante toca com mais frequência as mãos nos lábios aumentando a contaminação. Fumantes de narguilé ao compartilhar o mesmo bocal para aspirar fumaça transmitem o vírus. E os dispositivos eletrônicos para fumar (DEFs) também causam sérios prejuízos pelos motivos já mencionados.

O confinamento para proteção da pandemia, particularmente em regiões frias, aumenta o risco de contágio, também com outros vírus. Acrescente-se piora da ansiedade e de situações comportamentais e psiquiátricas. Infelizmente, pode aumentar o consumo de drogas, particularmente tabaco, álcool, outras dependências, e inclusive medicamentos psicoativos usados como automedicação.

Este é um momento para revisar prioridades de vida, sendo a saúde o bem primordial. Constitui grande oportunidade de parar de fumar e evitar danos maiores.

Ao fumante e ao não fumante, principalmente jovem: seja coerente e não se deixe enganar pela mídia do tabaco. Siga recomendações da ciência e governos que nela se baseiam para prevenir a COVID-19 e preservar a vida. Pare de fumar!

Pneumologista. Santa Casa de Porto Alegre. Fumo Zero AMRIGS. Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina, Luiz Carlos Corrêa da Silva

  • Luiz Carlos Corrêa da Silva
    (Divulgação)

Leia também...

30.07.2021

Unimed Porto Alegre encerra atividades da estrutura emergencial COVID-19 na AMRIGS

Desmobilização aconteceu devido a redução do número de casos na cidade

30.07.2021

Escolha a vacina certa, escolha a vacina contra a COVID-19!

Artigo de Opinião: Gerson Junqueira Jr.

29.07.2021

Em evento na AMRIGS, clínicas recebem certificação por medidas de prevenção da Hepatite C

Hepatite C é uma doença com possível cura e chance de recuperação bem expressiva entre os pacientes. Porém, é fundamental que as ações de prevenção sejam observadas com cuidado

28.07.2021

AMRIGS e Ministério Público do RS juntos em prol da Medicina

Associação Médica do Rio Grande do Sul e Ministério Público do Estado visam estreitar seu relacionamento, firmando parcerias para projetos futuros

Entre em contato